O que fazemos

O nosso Contexto Residencial, assenta em cinco vectores basilares:

• Ambiente Seguro
• Funcionamento Colaborativo
• Desenvolvimento Emocional
• Desenvolvimento Social e Formativo
• Desenvolvimento da Autonomia

Ambiente seguro - Acreditamos que o contexto é uma ferramenta essencial para potenciar o bem-estar e o desenvolvimento sócio-emocional das crianças e jovens. As casas de acolhimento da Novo Futuro asseguram um ambiente planeado, previsível e organizado através de uma rotina estruturada, com o objectivo de promover um sentimento de segurança nas crianças e jovens, onde tem um papel de destaque o alinhamento e coesão de acção da equipa de cuidadores.

Funcionamento colaborativo – Acreditamos que uma das formas de potenciar o processo de socialização das crianças e jovens é através da promoção da sua participação nas tarefas do quotidiano e nas decisões que afectam a Casa. Nas casas de acolhimento da Novo Futuro o grupo de crianças e jovens partilha tarefas e responsabilidades, respeitando-se a fase de desenvolvimento de cada um.

Desenvolvimento Emocional – Muitas das crianças e jovens acolhidas na Novo Futuro manifestam dificuldade de regulação dos seus estados emocionais, sendo estes por vezes intensos. No funcionamento das casas de acolhimento da Novo Futuro estão previstas duas formas de promover o desenvolvimento emocional: vivências relacionais saudáveis e estruturantes com os cuidadores e momentos de expressão emocional, onde é possível construir sentidos para as emoções e sentimentos.

Desenvolvimento Social e Formativo – Todas as crianças e jovens na Novo Futuro usufruem de um acompanhamento ao nível da sua formação escolar e profissional e a integração em actividades desportivas, lúdicas, recreativas, culturais e sociais, o que aumenta a sua capacidade para o exercício de uma cidadania positiva.

Desenvolvimento Autonomia – Todas as crianças e jovens na Novo Futuro dispõem de oportunidades de avaliação e treino de competências, que lhes permitam fazer um caminho gradual de ganho de autonomia, dando-lhes os instrumentos e ferramentas necessárias para a resolução positiva dos desafios decorrentes da vida em sociedade.